segunda-feira, 18 de março de 2013

Cajuína vence CEUT e é campeão de torneio preparatório para a Taça Brasil


Cajuína e Ceut fizeram, na noite desta sexta-feira (15), a final da I Copa Cajuína de Futsal. Em um jogo bastante movimentado, com ânimos exaltados e várias chances de gols para os dois lados, a equipe que dá nome ao torneio venceu pelo placar de 4 a 2 e sagrou-se campeã. Agora, o time fará mais alguns dias de treino antes de, na próxima quinta-feira (21), viajar para disputar a 1ª divisão da Taça Brasil, que acontecerá em Moita Bonita, Sergipe.

A Copa Cajuína contou com a participação de quatro equipes: Ceut, Piauí e IFPI, além do time que batiza o torneio. Além de movimentar o futsal local, a competição serviu ao propósito de preparar o anfitrião do campeonato para a disputa da 1ª divisão da Taça Brasil de Futsal. Após vencerem duas e perderem uma cada, Cajuína e Ceut chegaram à decisão. No confronto direto entre as duas equipes, vitória do Ceut por 2 a 1.

O Cajuína iniciou o jogo com Erick no gol e Vevé, Vitor, Mardney e Carlos jogando na linha. O time rubro-negro começou pressionando, mas foi o Ceut que saiu na frente. Pedro acertou um belo chute, que Erick mandou para escanteio. Na cobrança, nova defesa de Erick, mas Flávio pegou o rebote e completou para o gol.

Mantendo a pressão, o Cajuína virou ainda no primeiro tempo. Primeiro, Mardney roubou a bola no meio da quadra, avançou alguns metros e chutou forte e rasteiro, sem chance para o goleiro adversário que ficou apenas olhando. Com o empate o Ceut começou a assustar mais. Após um chute cruzado, Erick apenas tocou na bola e a viu passar em frente ao gol, enquanto o jogador adversário quase alcança para empurrar para o gol.

Mas a virada veio logo depois. Carlos Recife acertou chute forte que bateu em um jogador do próprio Cajuína, mas o mesmo Carlos pegou o rebote e completou mas um chute, desta vez parando no fundo do gol.

No segundo tempo, o jogo continuou com chances de ambos os lados, mas foi o Cajuína quem começou bem. Com menos de dois minutos, Mardney saiu com a bola da defesa e, já próximo do gol, centralizou para Carlos Recife fazer o segundo dele, terceiro do time. As chances continuaram a aparecer e, com a partida bem disputada, os jogadores mostraram ânimos exaltados, o que acabou com a expulsão de dois atletas, um de cada lado.

Já nos minutos finais, o Cajuína fez o quarto. Cássio chutou cruzado, goleiro e zagueiro do Ceut se atrapalharam tentando salvar e entraram dentro do gol com bola e tudo. Para dar mais poder ofensivo, Igor Mororó ainda foi para o gol do Ceut para fazer o “goleiro-linha”, o que acabou dando certo no último minuto, quando o time fez o seu segundo. Mas já era tarde para uma reação e o título ficou com o Cajuína. Para o treinador Mozart Bastos, o campeonato serviu para testar o que a equipe vinha fazendo nos treinamentos.

- Nossa equipe mostrou um bom poder de reação, começou o campeonato com derrota e foi melhorando. Agora vamos buscar o objetivo maior, que é ir bem na primeira divisão da Taça Brasil e conseguir o acesso para a divisão especial. Lá vamos enfrentar equipes mais qualificadas, mas sabemos também da nossa qualidade – afirma o técnico.

Carlos Recife, destaque do jogo, também pensa parecido. Para ele, a competição foi um ótimo preparatório que serviu para mostrar que o Cajuína pode ir mais longe.

- O torneio serviu para nos entrosar e dar mais ritmo de jogo, o objetivo maior era esse. Agora lá na Taça Brasil vai ser alto nível, mas nós nos preparamos para isso – diz ele.

O Cajuína segue treinando até a próxima quinta-feira (21), quando viaja para Valença, onde enfrentará uma seleção local. Na sexta (22), o time segue viagem rumo à Moita Bonita, em Sergipe, onde no domingo (24) enfrenta os donos da casa na estreia na Taça Brasil

Por Globoesporte.com

Nenhum comentário: