quinta-feira, 21 de março de 2013

De virada, Brasil começa 2013 com o pé direito



Cabo Frio (RJ) - A Seleção Brasileira de Futsal iniciou 2013 com vitória. No Ginásio Poliesportivo Alfredo Barreto com capacidade máxima atingida, o Brasil superou a Venezuela por 3 a 1 na tarde desta quarta-feira (20/3).

A Seleção queria mostrar a que veio desde o começo. Aos três minutos, Falcão acertou um voleio de fora da área e Valdin, de peito, quase conseguiu desviar para o gol. A torcida se empolgava, entretanto, o jogo não era fácil, e os venezuelanos também tentavam uma maneira de chegar ao gol. 

Aos seis, bela jogada entre Valdin e Falcão, que, de calcanhar, fez a bola raspar o travessão. Mas a Venezuela respondeu: El Palomo avançou pela área e chutou forte. Tiago espalmou, e, no rebote, La Garza cabeceou com perigo. 

O jogo era duro, e os venezuelanos se mostravam adversários ferrenhos. Aos doze, Ciço pegou a bola e acertou um bom chute, que deu trabalho para o goleiro Gabo.

Mesmo com o placar inalterado, a Seleção mostrava o que era capaz. Com um minuto restando para o fim da etapa. Neto encobriu o marcador venezuelano. Falcão e Ciço também fizeram seus dribles, encantando a torcida. 

Susto venezuelano

Com três minutos do segundo tempo, a Venezuela abriu o placar. Cheo chutou de fora da área, tentando encobrir Tiago, mas a bola bateu na trave; El Palomo aproveitou para, de cabeça, empurrar para o gol. O Brasil respondeu pouco depois. Marcênio chutou, Gabriel defendeu e Valdin, no rebote, quase marca. 

Aos sete, o torcedor brasileiro ficou com o coração na boca: após ataque da Venezuela, a bola espirrou para dentro da área e Rodrigo, corajosamente, espanta o perigo no carrinho.

Reação verde e amarela

O Brasil chegou ao gol de empate com Lukaian, aos oito. Em jogada de raça, o camisa 9 avançou pela esquerda e mandou para o fundo das redes. A igualdade do placar reconquistada deu à Seleção maior gás, que passou o restante da partida no ataque. E, aos dezoito, Falcão rolou para Neto na lateral, que tocou com categoria para Rodrigo virar.

Ainda havia espaço para mais: faltando oito minutos para o fim, foi a vez de Neto deixar o seu, em bela jogada. Assim, a estreia de Ney Pereira como técnico da Seleção se deu com o pé direito. Mas ele acredita que a equipe pode fazer melhor. “Não atuamos da melhor maneira que poderíamos atuar, mas, à medida em que o professor adota sua nova filosofia, teremos resultados melhores”, pontuou.

Agora, o foco da Seleção é o Circuito Sul-Americano de Futsal, em Uberlândia (MG). Antes de embarcar para a cidade mineira, a equipe, comissão técnica e presidência da CBFS participam de um jantar de confraternização com o Banco do Brasil, às 20h.

Filipe Dutra Assessoria de Imprensa da CBFS

Nenhum comentário: