sábado, 17 de agosto de 2013

Em partida quente, Lagarto e Real empatam no 1º jogo da final Estadual

O primeiro jogo da final do Campeonato Sergipano de Futsal teve todos os ingredientes de uma decisão envolvendo um clássico local. Exceto pelo primeiro tempo lento, Lagarto e Real Moitense não decepcionaram dentro de quadra e empataram em 2 a 2 o duelo que precisou ser paralisado e de intervenção policial para não ser encerrado antes do tempo.

Melhor para o Real, que para levantar a taça no segundo jogo só precisa de um novo empate dentro de casa. Já o Lagarto precisa de uma vitória simples para se sagrar bicampeão estadual. A grande decisão será nesta terça-feira, no Ginásio Albano Franco, em Moita Bonita.
 
Lentidão anormal
Foi um grande jogo, mas o primeiro tempo foi para qualquer um dormir. Os times estavam mais preocupados em se defender e pouco criaram. As oportunidades só vieram em falhas individuais, mas os goleiros Ramon (Lagarto) e Rogério (Real Moitense) corrigiram as falhas e travaram o grito de gol na garganta.

Lagarto 2x2 Real Moitense (Foto: João Áquila / GLOBOESPORTE.COM) 
Lagarto e Real Moitense foi um jogo muito disputado (Foto: João Áquila / GLOBOESPORTE.COM)
 
A final começou
Na volta do intervalo, os times lembraram que jogam uma final e o segundo tempo foi cheio de opções. Logo no início, os donos da casa abriram o placar. Bebeto recebeu passe de Marquinhos Carioca, balançou a rede e inflamou os torcedores. Uma pequena confusão se iniciou e o goleiro Rogério e o lagartense Alan levaram cartão amarelo.

Foi quando alguns torcedores do Lagarto esqueceram que sua função limitava-se às arquibancadas e insultaram o banco de reservas moitense. O mal-estar aumentou quando os visitantes viraram o jogo. Deivinho arriscou de longe e acertou o canto esquerdo de Ramon e empatou o duelo. Em seguida, o time de Moita Bonita roubou a bola, os donos da casa reclamaram de falta, mas a arbitragem mandou seguir o lance e Izavan ampliou a vantagem do Real.

Lagarto 2x2 Real Moitense (Foto: João Áquila / GLOBOESPORTE.COM) 
Policiais deram segurança no final da partida
(Foto: João Áquila / GLOBOESPORTE.COM)
 
Festa interrompida
Neste momento, um pequeno tumulto entre a torcida do Lagarto e o time do Real Moitense se formou, mas a arbitragem conseguiu controlar os ânimos. O que poderia acalmar os lagartenses, reacendeu a confusão. Bebeto fez linda jogada e empatou o confronto.

O time alviverde ainda comemorava, quando o goleiro reserva do Real, Marcondes, invadiu a quadra afirmando ter sido agredido pelos torcedores. Enquanto se justificava com os árbitros, ele agrediu um dirigente do time rival e foi expulso, ainda em quadra, levou o revide do mesmo cartola.

O técnico e os jogadores do Lagarto tentaram acalmar aos seus torcedores, mas eles continuaram com as hostilizações. Wilson Mendonça, treinador do Real, resolveu não sentar mais na área técnica enquanto não tivesse segurança. A arbitragem solicitou a presença da Polícia Militar, que só chegou 39 minutos depois.
 
Deixaram de vencer no minuto final
Com os policiais em quadra, a arbitragem reiniciou o jogo ainda com clima tenso. No último minuto de jogo, o Real Moitense cometeu a sexta falta e foi obrigado a ceder um tiro livre direto. Com o apoio da torcida, Marquinhos Carioca cobrou, mas o goleiro Rogério conseguiu defender, a bola sobrou para Deivinho, que avançou até a linha de fundo e deixou Izavan livre e na cara do gol, porém ele errou o alvo e deixou a final do Campeonato Estadual em aberto.

 Por João Áquila

Nenhum comentário: